Brazil’s Climate Plan: A positive and surprising signal for a successful outcome in Paris

POR ANA TONI E ALICE AMORIM

Brazilian President Dilma Rousseff announced Brazil´s climate plan for 2030 as a contribution to the new climate agreement to be signed in Paris later this year. Following the President´s speech, Brazil has committed to an unconditional economy-wide emissions reduction target of 37% and 42% by 2025 and 2030 respectively, adopting […]

Meta do Brasil pressiona demais países a fazerem mais pelo clima

POR ANA TONI E ALICE AMORIM

A presidenta Dilma Rousseff anunciou, neste domingo (27), durante evento sobre sustentabilidade na Assembleia Geral da ONU, a metas do governo federal que constarão na contribuição brasileira, ou sua INDC no jargão do setor, para a Conferência do Clima em Paris em dezembro.

Para ler a matéria na íntegra, acesse: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2015/09/1687474-meta-do-brasil-pressiona-demais-paises-a-fazerem-mais-pelo-clima.shtml

Angela e Dilma: duas mulheres e uma missão

POR ANA TONI E ALICE AMORIM (REVISTA ÉPOCA)

Duas mulheres, Dilma Rousseff e Angela Merkel, duas das líderes femininas mais influentes do mundo de acordo com a Revista Forbes, com experiência no tema de energia e chefes de estado de países com grande influência na política internacional, se encontrarão nos próximos dias 19 e 20 de […]

Declaração Brasil-EUA sobre Mudanças Climáticas: Na direção certa, mas pouco ambiciosa

Em artigo publicado no Nivela, Alice Amorim analisa a declaração conjunta sobre mudanças climáticas proferida após o encontro entre a presidente Dilma Rousseff e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no último dia 30 de junho. Embora reafirme o compromisso do governo brasileiro com o objetivo de se alcançar um acordo vinculante e ambicioso […]

The SDGs and climate change: a chance to join the dots

Ana Toni analyzes the synergies between the UN Sustainable Development Goals (SDGs) and the UNFCCC climate change negotiations that are happening in 2015. She argues that there are many opportunities to connect these agendas and that the philanthropic sector has a crucial role to play in shaping the sustainable development debates. 

O Brasil como Ator Internacional: Tendências da cooperação para o desenvolvimento

Mariella Di Ciommo e Alice Amorim analisam o debate doméstico sobre a cooperação brasileira para o desenvolvimento e mapeiam as principais demandas dos atores nacionais para impulsionar um maior engajamento internacional do Brasil.

Os doadores emergentes devem contribuir para a agenda pós-2015 e melhorar a transparência

Mariella Di Ciommo apresenta dados sobre a cooperação para o desenvolvimento de provedores emergentes com foco sobre a atuação do Brasil. Analisando a principal meta da agenda pós-2015, Mariella sugere que maior transparência e sinergia com outros recursos podem fortalecer o papel dos países emergentes na erradicação da pobreza a nível global.

Sustentabilidade no Período Pós-Eleições no Brasil: Novas Condições, Velhos Modelos?

Ana Toni e Alice Amorim analisam o contexto político brasileiro após as eleições de 2014, discutindo os grandes desafios políticos, econômicos e climáticos em 2015. [...]

De Warsaw para Lima

Ana Toni analisa as barreiras estruturantes do processo de negociação climática internacional, discutindo a notável oportunidade que a COP de Lima representa para os países latinoamericanos de influenciar a agenda de desenvolvimento e mudanças climáticas. Ana destaca ainda os desafios inerentes à busca de um acordo climático ambicioso em Paris 2015.

O futuro da cooperação para o desenvolvimento

Mariella Di Ciommo do Development Initiatives analisa a complexidade e diversificação do cenário de financiamento para o desenvolvimento, e reflete o crescente papel dos doadores emergentes tanto em termos econômicos quanto políticos.